Sermões

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 14] Não Julguem Uns aos Outros

Romanos 14:1 afirma: “Acolhei ao que é débil na fé, não, porém, para discutir opiniões”.
Paulo advertiu os santos em Roma para não julgar ou criticar a fé uns dos outros. Naquela época, como havia aqueles que eram muito fiéis e aqueles que não eram tão fiéis na Igreja de Roma, eles passaram a criticar a fé uns dos outros. Se isso acontecer com você, você deve respeitar a fé um do outro e acabar com qualquer postura crítica contra os servos de Deus. Depende de Deus, não de nós, levantar e edificar Seus servos.
Mesmo na Igreja de Deus, muitos problemas surgem entre os crentes. Se observarmos sua fé, podemos encontrar todos os tipos de fé. Alguns estavam vinculados à Lei antes de sua redenção e, portanto, ainda têm o vestígio de sua antiga fé legalista.
Alguns cristãos dão grande importância à alimentação seletiva. Por exemplo, essas pessoas podem acreditar que não devem comer carne de porco. Outros podem acreditar que devem guardar o sábado sob quaisquer circunstâncias. Devemos resolver essas diferenças em nossa fé na Justiça de Deus e não criticar uns aos outros devido a questões tão pequenas. Esta é a essência do que Paulo estava falando.
Paulo ensina no capítulo 14 que não devemos criticar as fraquezas de nossos irmãos se eles tiverem fé na Justiça de Deus. Por que não? Porque embora fracos, eles também acreditam na Justiça de Deus.
A Bíblia considera aqueles que foram redimidos de seus pecados pela crença na Justiça de Deus como o precioso povo de Deus. Embora possam parecer insuficientes aos olhos um do outro, Deus, no entanto, ordenou que não critiquemos a fé de outros crentes. Isso porque, embora eles possam ser insuficientes na carne, eles ainda se tornaram filhos de Deus pela fé.
 

A fé de cada um é diferente uma da outra

Os versículos 2-3 afirmam: “Um crê que de tudo pode comer, mas o débil come legumes; quem come não despreze o que não come; e o que não come não julgue o que come, porque Deus o acolheu”.
Pode haver diversidade entre os servos de Deus em crer na Sua Justiça e em segui-Lo. A fé na salvação é a mesma, mas a quantidade de fé em Sua Palavra pode ser diferente.
Se alguém fosse legalista antes de nascer de novo pela fé no evangelho da Justiça de Deus, tal pessoa precisaria de tempo para abandonar sua própria justiça crendo totalmente na Justiça de Deus. Essas pessoas tendem a ter grande importância na observância do sábado, mas você não deve criticá-las porque elas também creem na Justiça de Deus.
Deus se agrada da fé daqueles que conhecem e creem na Sua Justiça. Ele os tomou como Seu povo. Portanto, aqueles que realmente creem na Justiça de Deus devem fazer todo o esforço para nutrir seus companheiros com a Justiça de Deus, em vez de criticar a fraqueza da fé deles.
 

Não devemos julgar os servos de Deus

O versículo 4 diz: “Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster”.
Devemos reconhecer os servos de Deus, a quem Deus aprovou, e também sua fé. Você critica e julga os servos de Deus enquanto vive sua vida cristã? Então Deus repreenderá sua fé ainda mais. Se você condena a fé daqueles a quem Deus aprova apenas porque você não gosta deles, você está subindo no Tribunal de Deus e julgando Seus servos. Isto não está certo. Em vez disso, você deve receber com gratidão até mesmo os servos de Deus de quem não gosta e obedecer a sua orientação enquanto exalta a Justiça de Deus.
Deus deve aprovar nossa fé. Devemos ter a verdadeira fé que merece o elogio e a recompensa de Deus. Porque Deus nos permitiu dedicar nossas vidas a Jesus Cristo, agradecemos a Ele por Sua Justiça. Devemos aprovar aqueles a quem Deus aprova e desaprovar aqueles a quem Deus desaprova. Espero que você glorifique a Deus tendo fé na Sua Justiça, em vez de exaltar a sua própria justiça. Espero que Deus aprove sua fé. Você será então exaltado devido à sua fé na Justiça Dele.
 

Se eles também creem na Justiça de Deus...

“Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem-definida em sua própria mente. Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o faz; e quem come para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come para o Senhor não come e dá graças a Deus”. (Romanos 14:5-6).
Entre os judeus estavam aqueles que foram salvos pela fé em Cristo, nosso Senhor do evangelho da água e do Espírito. Muitos deles, embora cressem em Jesus, ainda estavam sujeitos à Lei. Eles já eram servos da Justiça de Deus porque tudo o que eles fizeram para guardar a Lei, eles fizeram para pregar a Justiça de Deus.
É por isso que Paulo falou: “Procedi, para com os judeus, como judeu, a fim de ganhar os judeus; para os que vivem sob o regime da lei, como se eu mesmo assim vivesse, para ganhar os que vivem debaixo da lei, embora não esteja eu debaixo da lei. Aos sem lei, como se eu mesmo o fosse, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo, para ganhar os que vivem fora do regime da lei”. (1 Coríntios 9:20-21).
Não devemos ignorar nem rejeitar a fé daqueles que creem na Justiça de Deus. Se eles creem na Justiça de Deus e O servem, devemos reconhecê-los como servos de Deus.
 

Os justos viverão pelo Senhor

Os versículos 7-9 afirmam: “Porque nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor. Foi precisamente para esse fim que Cristo morreu e ressurgiu: para ser Senhor tanto de mortos como de vivos”.
Nós vivemos com Cristo e morremos com Ele porque fomos salvos de todos os nossos pecados e recebemos uma nova vida crendo na Justiça de Deus revelada no evangelho. Todas as coisas velhas já passaram em Cristo e nos tornamos novas criaturas. Acreditar verdadeiramente na Justiça de Deus significa conhecer e crer na verdade de que você é de Cristo. Assim, aqueles que creem na Justiça de Deus não têm mais que ver com este mundo e se tornaram servos de Deus.
Se você se tornar um servo de Deus, você O exaltará, O amará, viverá para Sua Glória e será grato a Ele por permitir que você viva sua vida desta forma.
Você realmente pertence a Cristo? Aqueles que creem no evangelho da água e do Espírito foram crucificados com Cristo e foram trazidos de volta à vida com Ele. Quer vivamos ou morramos, pertencemos a Cristo pela Justiça de Deus. O Senhor Jesus se tornou o Senhor dos salvos.
 

Não devemos julgar nossos irmãos na fé

Está escrito nos versículos 10-12: “Tu, porém, por que julgas teu irmão? E tu, por que desprezas o teu? Pois todos compareceremos perante o tribunal de Deus. Como está escrito: Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua dará louvores a Deus.
Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus”.
Porque Cristo nosso Deus vive, um dia nos ajoelharemos diante Dele e confessaremos tudo. Portanto, não devemos sentar na cadeira de juiz e julgar nossos irmãos e irmãs, mas estar diante de Deus com modéstia. É muito mais importante viver para a vontade de Deus do que julgar e condenar uns aos outros em Sua Igreja. Se julgarmos e condenarmos as fraquezas de nossos irmãos e irmãs, seremos julgados por nossas próprias fraquezas diante de Deus. É por isso que devemos perceber o quão bom é viver para a vontade de Deus, juntos em Sua Igreja.
A verdadeira fé edifica os companheiros e busca a Justiça de Deus. Lembre-se de que uma falsa fé abandonará a Justiça de Deus e apenas construirá sua própria justiça. E você? Você está buscando a Justiça de Deus com fé ou você está buscando a justiça da sua própria carne?
 

Devemos edificar a fé dos outros

Os versículos 13-14 dizem: “Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. Eu sei e estou persuadido, no Senhor Jesus, de que nenhuma coisa é de si mesma impura, salvo para aquele que assim a considera; para esse é impura”. 
Porque existem diferenças na quantidade de fé entre aqueles que creem na Justiça de Deus, devemos trabalhar para construir a fé uns dos outros, edificando uns aos outros. Isso traz crescimento para os crentes na Justiça de Deus. Se realmente vivemos para Deus e Sua Justiça, somos todos Seu povo.
Se você é um cristão que crê na Justiça de Deus, você pode fazer qualquer coisa com sua fé na Palavra de Deus. Se você não pode, é porque está buscando sua própria justiça em vez da Justiça de Deus. Buscar sua própria justiça na Justiça de Deus é como buscar o mundo e ter uma fé errada.
Aqueles que buscam sua própria justiça, embora salvos pela fé na Justiça de Deus, estão vivendo como inimigos de Deus. Deus quer que aqueles que são salvos pela fé na Sua Justiça continue a segui-la por toda a vida.
 

Ande em amor

Os versículos 15-18 dizem: “Se, por causa de comida, o teu irmão se entristece, já não andas segundo o amor fraternal. Por causa da tua comida, não faças perecer aquele a favor de quem Cristo morreu. Não seja, pois, vituperado o vosso bem. Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.
Aquele que deste modo serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens”.
Aqueles que foram salvos pela fé na Justiça de Deus e vivem para espalhá-la, não desprezam Seu povo por causa da comida. Às vezes, trazemos comida para compartilhar e ter comunhão no amor. Paulo está nos alertando contra excluir os irmãos e irmãs pobres e compartilhar apenas entre os ricos, porque isso poderia fazer nossos irmãos cristãos tropeçarem.
As bênçãos que Deus concedeu àqueles que creem na Sua Justiça nos permitem seguir a Justiça de Deus, nossa paz de espírito dada pelo evangelho da água e do Espírito e podermos servir ao Senhor Jesus juntos, compartilhando a alegria que Ele nos deu uns com os outros. Aqueles que são ricos devem, portanto, perceber que todas as suas riquezas vêm de Deus e compartilhá-las com outros para servir ao evangelho e seguir a Justiça de Deus juntos. Deus se agrada e ama aqueles que vivem assim.
 

Procure edificar os outros

Os versículos 19-21 dizem: “Assim, pois, seguimos as coisas da paz e também as da edificação de uns para com os outros.
Não destruas a obra de Deus por causa da comida. Todas as coisas, na verdade, são limpas, mas é mau para o homem o comer com escândalo. É bom não comer carne, nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa com que teu irmão venha a tropeçar [ou se ofender ou se enfraquecer]”.
Há muito tempo, em cidades antigas como Roma e Corinto, as pessoas vendiam alimentos que antes eram oferecidos como sacrifícios a ídolos. Alguns dos crentes na Justiça de Deus costumavam comprar essa carne e comê-la. Então, alguns dos irmãos que tinham uma fé fraca na Igreja de Deus pensaram que comer tal carne era pecado. É por isso que Paulo disse: “Não destruas a obra de Deus por causa da comida”. (Versículo 20).
O mesmo se aplica ao vinho. Havia alguns crentes que não se preocupavam muito em beber. Paulo advertiu que, se esse tipo de comportamento enfraquecer a fé de seus irmãos, seria bom que parassem de ofender seus irmãos com a bebida. Isso também acontece entre nós. Portanto, devemos viver nossa vida cristã de uma forma que edifique os outros e busque a Justiça de Deus. Podem surgir problemas hoje em dia com relação ao alimento usado como oferenda aos antepassados, e é melhor não comer esse tipo de alimento por causa daqueles que são fracos na fé.
 

Tenha fé na Justiça de Deus

Os versículos 22-23 afirmam: “A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus. Bem-aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova. Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer, porque o que faz não provém de fé; e tudo o que não provém de fé é pecado”.
Aqueles que creem na Justiça de Deus são aqueles que têm a fé correta. A fé na Justiça de Deus é a fé dada por Deus que limpa todos os nossos pecados. Os cristãos, portanto, devem crer na Justiça de Deus e ter a convicção de sua fé na Justiça Dele.
A Escritura nos diz que seguir a Deus sem crer na Sua Justiça é pecado. Qualquer coisa feita sem fé é um pecado. Sabendo que qualquer coisa feita sem fé na Justiça de Deus é um pecado, devemos ter mais fé na Sua Justiça.
A Bíblia diz: “Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer”. Tudo é puro se você comer com fé na Justiça de Deus, porque Deus criou todas as plantas e animais.
Devemos entender o quão importante é para nós conhecermos e crer na Justiça de Deus. Devemos também edificar nossos irmãos nascidos de novo e respeitar sua fé.