The New Life Mission

Sermões

Assunto 9: Romanos

[Capítulo 15] Vamos Espalhar o Evangelho por Todo o Mundo

“Ora, nós que somos fortes devemos suportar as debilidades dos fracos e não agradar-nos a nós mesmos.
Portanto, cada um de nós agrade ao próximo no que é bom para edificação”. (Romanos 15:1-2).
Aqueles que creem na Justiça de Deus não devem buscar a sua própria justiça, como Jesus Cristo não buscou também. Os justos vivem pelo Reino de Deus e pregam o evangelho para o bem dos outros. Paulo disse que o forte deve suportar as debilidades dos fracos, em vez de agradar a si mesmo.
Os crentes na Justiça de Deus devem pregar o evangelho para que possam limpar os pecados dos outros com o batismo e o sangue de Jesus Cristo. Esta é a razão pela qual Deus odeia aqueles que são preguiçosos e não pregam o evangelho para salvar os pecadores. Não devemos, portanto, buscar a nossa própria justiça, mas espalhar a Justiça de Deus para os outros. Devemos espalhar o evangelho da água e do Espírito para que os pecadores possam ser salvos por meio da fé e também devemos edificar uns aos outros.
 

Não construa a casa da fé sobre fundamento alheio

O versículo 20 afirma: “Esforçando-me, deste modo, por pregar o evangelho, não onde Cristo já fora anunciado, para não edificar sobre fundamento alheio”.
Havia algo peculiar no evangelho que Paulo pregava. Era que ele se esforçava para pregar somente o evangelho da água e do Espírito. Os crentes na Justiça de Deus devem se esforçar para pregar o evangelho da água e do Espírito, assim como Paulo fez. Para fazer isso, devemos buscar o bem dos outros, ao invés do nosso próprio bem. As pessoas que buscam o bem dos outros fazem isso porque foram crucificadas com Cristo e ressuscitaram com Ele. Aqueles que creem em Cristo não estão mortos, mas vivos.
“Essa foi a razão por que também, muitas vezes, me senti impedido de visitar-vos. Mas, agora, não tendo já campo de atividade nestas regiões e desejando há muito visitar-vos, penso em fazê-lo quando em viagem para a Espanha, pois espero que, de passagem, estarei convosco e que para lá seja por vós encaminhado, depois de haver primeiro desfrutado um pouco a vossa companhia.
Mas, agora, estou de partida para Jerusalém, a serviço dos santos. Porque aprouve à Macedônia e à Acaia levantar uma coleta em benefício dos pobres dentre os santos que vivem em Jerusalém. Isto lhes pareceu bem, e mesmo lhes são devedores; porque, se os gentios têm sido participantes dos valores espirituais dos judeus, devem também servi-los com bens materiais. Tendo, pois, concluído isto e havendo-lhes consignado este fruto, passando por vós, irei à Espanha.
E bem sei que, ao visitar-vos, irei na plenitude da bênção de Cristo”. (Romanos 15:22-29).
 

Paulo era um pregador itinerante e um administrador da Igreja de Deus

Enquanto Paulo estava a caminho da Igreja de Jerusalém para servir aos cristãos, ele entregou a eles as contribuições da Macedônia e da Acaia. Paulo acrescentou que se os gentios se tornaram participantes de suas coisas espirituais, seu dever também é ministrar a eles nas coisas materiais. Os santos da Igreja de Jerusalém estavam em meio à perseguição naquela época e não podiam se livrar de suas deficiências materiais. A Igreja de Jerusalém, que estava sofrendo grande perseguição por crer em Jesus Cristo, foi grandemente consolada pelos irmãos e irmãs gentios.
No presente como no passado, tornou-se uma tradição das Igrejas de Deus compartilhar sua riqueza com os necessitados, em vez de desfrutá-la sozinhas. Os crentes cheios do Espírito, especialmente, não podem viver sozinhos para si mesmos. Por quê? Porque o Espírito Santo habita neles! Eles são os nascidos de novo que são guiados pelo Espírito Santo que reside neles.
É maravilhoso que as Igrejas gentias tenham apoiado e financiado a Igreja de Jerusalém. Esta foi a obra do Espírito Santo. O Espírito Santo apoiou a Igreja de Jerusalém para o evangelho da água e do Espírito, não para qualquer pessoa, e concedeu-lhe alívio material também. Naquela época, em Israel, muitos foram espancados, jogados na prisão e até mortos por sua fé em Cristo como seu Salvador.
Nos documentários de TV, frequentemente vemos os resquícios das Catacumbas dos mártires e dos seus esconderijos em cavernas nas montanhas. Era isso que a Igreja de Jerusalém estava atravessando naquele tempo. Nós também devemos ajudar as Igrejas de Deus quando elas estiverem enfrentando dificuldades.
Podemos não perceber a importância da ajuda mútua que as Igrejas Primitivas davam umas às outras, mas este era um tempo em que os crentes tinham que viver se escondendo para fugir da perseguição. Somente o Espírito Santo poderia tornar a comunhão possível nestas circunstâncias. Porque a Igreja de Jerusalém estava sob perseguição, era natural para as outras Igrejas ajudá-la. Porque esta obra era do Espírito Santo, foi apropriada e perfeita.
Você, um crente na justiça de Deus, também deve participar dessas obras. As Igrejas que são membros da The New Life Mission angariam fundos e investem na pregação do evangelho pelo mundo inteiro. Todas elas têm algum tipo de dificuldade financeira para lidar, mas ainda estão ansiosas para pregar o evangelho e salvar almas.
Paulo trabalhava como um fazedor de tendas para pregar o evangelho da água e do Espírito. Quando havia alguém que pudesse cuidar da Igreja que ele havia fundado, ele confiava a Igreja a essa pessoa e partia para outra região para pregar o evangelho – e sempre ganhando seu sustento através do trabalho de fazer tendas.
Assim como você não vive somente por si mesmo, nossos Ministérios não vivem por eles mesmos. Aqueles que têm o Espírito Santo habitando neles dedicam-se às obras de Deus – ou seja, salvar os perdidos de todos os seus pecados. Os Pastores e os demais membros da nossa missão servem o evangelho através do “Ministério de fazer tendas”, onde têm seus próprios empregos para sustentar a si mesmos e, ao mesmo tempo, contribuem para espalhar o evangelho, tanto financeiramente como voluntariamente.
Assim, nós podemos encontrar muitas similaridades entre o Ministério de Paulo e o da Igreja de Deus hoje. Temos a mesma forma de pensar e vivemos vidas que agradam ao Espírito Santo. O que vem à nossa mente quando está muito frio? Certamente pensamos em nossos companheiros Cristãos e servos de Deus e nos perguntamos se eles estão sofrendo com o frio. Nós, os Cristãos nascidos de novo, cuidamos e tomamos conta uns dos outros. Todos os justos na Bíblia precisavam uns dos outros e serviam à Justiça de Deus juntos. Esta vida de fé é a vida real dos justos.
Nós vivemos com esta tendência. Quando começamos a pregar o evangelho da água e do Espírito, nós tivemos que começar com muita dificuldade, porque não tínhamos nada. Estávamos tão atados financeiramente que frequentemente passávamos por momentos difíceis tentando lidar com poucos dólares para pagar o aluguel e as contas da Igreja. Ainda assim nos dedicávamos ao nosso Ministério de literatura por todo o país.
Quando enfrentamos dificuldades financeiras, foi Deus quem as resolveu para nós e nos permitiu ver os frutos do nosso Ministério. Porque o Espírito Santo habita em nossos corações, nosso desejo de pregar o evangelho está ardendo em nossos corações, não importa as dificuldades que enfrentemos. Queremos compartilhar o amor de Deus com todas as almas perdidas pregando o evangelho da água e do Espírito, assim como as Igrejas de Deus e os justos escritos na Bíblia fizeram.
Podemos descobrir que os cristãos nascidos de novo da Igreja Primitiva cuidavam uns dos outros e que nós também o fazemos. Isso não é possível sem a orientação do Espírito Santo. O Espírito Santo espalha a Justiça de Deus por toda a Terra por meio da devoção dos nascidos de novo e continuará a fazer o mesmo.
 

Mesmo se enfrentarmos o fim dos dias!

As pessoas dizem que estamos vivendo agora os últimos tempos, quando todas as dificuldades profetizadas na Bíblia serão cumpridas.
Catástrofes e desastres engolirão o mundo inteiro nos últimos dias. Como crentes, devemos permanecer mais firmes em nossa fé na Justiça de Deus e pregar o evangelho da água e do Espírito com ainda mais diligência. Aqueles que creem na Justiça de Deus devem ter coração para cuidar e amar uns aos outros nesta última era. Nossos próprios corações podem ser endurecidos como os do mundo endurecem, mas podemos vencer este mundo no final, porque temos o Espírito Santo em nós. Não importa quais sejam as circunstâncias, precisamos cuidar das Igrejas e almas de Deus. Devemos cuidar daqueles que precisam de nossa ajuda, amá-los, pensar em nossos irmãos e irmãs e pregar o evangelho até o fim.
Devemos nos dedicar à salvação de outros ao invés de buscar nossa própria justiça. Ainda existem muitas almas por todo o mundo que não ouviram o evangelho da água e do Espírito. Pessoas em muitos países nunca ouviram o evangelho da água e do Espírito, nem tiveram a chance de conhecer a Justiça de Deus. Devemos definir nossas mentes como soldados que estão lutando para ganhar as almas e nações perdidas com o evangelho da água e do Espírito. Esta missão não vem da coerção, como se fôssemos compelidos pela força, mas surge naturalmente no coração daqueles em quem o Espírito Santo habita.
A Grande Comissão de pregar o evangelho da água e do Espírito até os confins da Terra está ativa em nossos corações hoje. O que eu quero dizer a você é que quanto mais difícil este mundo se torna, mais suficientemente Deus derrama Seu Espírito Santo sobre nós. Estamos pregando o evangelho por meio de nossos livros impressos e eletrônicos, oferecidos gratuitamente àqueles que têm sede da verdade. Continuaremos constantemente em nosso Ministério em todo o mundo através da Internet.
Embora não sejamos mais ricos do que os americanos ou europeus, ainda podemos pregar a eles o evangelho que contém a Justiça de Deus. Temos a mesma mentalidade de Pedro, que disse: “Pedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda!”. (Atos 3:6).
Nós podemos dar a eles gratuitamente o evangelho que cumpriu a Justiça de Deus, que eles não conheciam. Mesmo que não estejamos em melhor situação do que ninguém quando medido pelos padrões do mundo, nós somos os servos de Deus que podem pregar o evangelho que contém a Justiça de Deus. Aqueles que, tendo conhecido este evangelho por meio de nosso Ministério, vierem a conhecer e crer nele serão grandemente abençoados.
Esta é a era da Internet e, com ela, Deus nos deu uma maneira de alcançarmos o mundo inteiro. Temos visto como as pessoas ficam gratas e alegres quando damos a elas o evangelho que cumpriu a Justiça de Deus. Quanto mais sombrio o mundo se torna, mais gratos e poderosos nos tornaremos enquanto pregamos o evangelho da Justiça de Deus aos perdidos. O mundo acabaria assim ou Deus nos daria mais oportunidades de pregar Seu evangelho? É sobre isso que devemos pensar e orar. Tudo será perfeitamente cumprido pelo Espírito Santo.
Eu também costumava ser egoísta e só me importava com a minha carne antes de nascer de novo. Não só eu, mas todos nós éramos assim. Aqueles que vivem apenas para os prazeres da carne podem alegar que têm amor, mas, na verdade, eles não podem realmente amar os outros. Essa é a diferença entre aqueles que têm o Espírito Santo e aqueles que não têm. Os pecadores só podem viver para si mesmos, mas aqueles com o Espírito Santo têm o poder de viver para outra pessoa e realmente vivem para os outros. O Deus Triúno dá aos Seus crentes o poder de viver para outras almas. Porque Deus habita em seus corações e os guia, eles podem fazer Suas obras justas.
Não importa quantas Igrejas existam neste mundo, quase todas elas agora se tornaram meramente empresas seculares. Eles não poupam dinheiro para construir suas Igrejas extravagantes e têm orçamentos enormes que estão na casa dos milhões de dólares e, no entanto, apenas uma pequena fração de sua riqueza, se alguma, é dada para obras de caridade. Eles enlouqueceram para ganhar mais riqueza desta Terra, descartando sua missão real de salvar almas do pecado como algo secundário e sem importância. Eles não podem fazer parte da Igreja de Deus, pois Sua Igreja não busca seus próprios interesses em detrimento dos de Deus.
A verdadeira Igreja de Deus usa seus recursos para salvar as almas perdidas de forma transparente e honesta. Como a Bíblia diz: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”. (Mateus 5:7). Deus nos deu o coração para cuidar das almas deste mundo e conduzi-las à Redenção, e Ele tornou todas essas coisas possíveis. O evangelho da água e do Espírito agora foi pregado em publicações que foram traduzidas para quase 40 idiomas e mais de 60 títulos, cada um deles testificando a Justiça de Deus para aqueles que estão enfrentando sua morte espiritual.
Quão satisfeito Deus ficaria se orássemos mais fervorosamente e pregássemos o evangelho da água e do Espírito a ainda mais pecadores para salvá-los antes que este mundo seja engolfado pela Grande Tribulação e chegue ao seu fim? Não desanimemos, mas sejamos fiéis até o fim.
No passado, os pobres podiam sobreviver ajudando uns aos outros. Agora entramos em uma era de competição ilimitada na qual apenas os fortes podem sobreviver. Sempre que olhamos para esta geração, temos certeza do nosso dever de pregar o evangelho da água e do Espírito para aqueles que ainda não o ouviram. Todos nós temos o coração para pregar o evangelho que trará paz para aqueles que estão cansados e sobrecarregados de suas lutas intermináveis neste mundo difícil. Vamos entregar a bênção espiritual do evangelho da água e do Espírito para eles. Podemos viver para Cristo com nossa fé na Justiça de Deus, pois Ele tirou todos os nossos pecados.
O evangelho que contém a Justiça de Deus se espalhará e se multiplicará em dez, em cem, em mil, em um milhão, cada vez mais rapidamente. Nós teremos muito trabalho a fazer, então temos que ser fiéis. Aqueles que são talentosos devem dar seus talentos para o Senhor Jesus e pregar o evangelho para todas as almas. Nós devemos trabalhar para espalhar o evangelho segundo os nossos dons dados por Deus. Não temos poder por nós mesmos, mas eu creio que se orarmos a Deus segundo o Espírito Santo que nos move, Deus irá realizar todos os nossos desejos.
Cristo nos deu Seu verdadeiro amor que ama os pecadores. Nós fomos salvos dos pecados deste mundo pela nossa fé na Justiça de Deus. É por isso que devemos trabalhar mais para pregar o evangelho, mesmo quando se torna mais difícil viver neste mundo. Temos o dever de pregar o evangelho àqueles que ainda não o ouviram.
Deus disse: “Reservei para mim sete mil homens, que não dobraram os joelhos diante de Baal”. (Romanos 11:4). Ainda há muitos neste mundo que precisam receber o evangelho da água e do Espírito. Muitas almas, sejam de Pastores, teólogos ou leigos, estão se levantando.
Podemos trabalhar pelo evangelho devido ao amor de Cristo. Ainda temos muito trabalho a fazer e às vezes nos sentimos oprimidos por eles. Devemos ser mais fiéis e pregar o evangelho com ainda mais diligência, pois enfrentaremos ainda mais dificuldades. Este é o coração de Cristo. Oro para que você, um justo, não pense apenas em si mesmo. Se você pensa apenas em si mesmo, não há necessidade de fé ou orações porque você está apenas tentando viver para si mesmo e não tem nada a ver com as almas perdidas. Se você tivesse que ganhar seu salário para sustentar a si mesmo e a outras almas também, o que aconteceria? Você oraria a Deus por ajuda porque você é fraco.
É assim que nossa fé e orações crescem. É por isso que Deus diz: 
“A quem dá liberalmente, ainda se lhe acrescenta mais e mais; ao que retém mais do que é justo, ser-lhe-á em pura perda”. (Provérbios 11:24).
Compartilhar o evangelho da água e do Espírito com outras pessoas é a vida mais justa dos cristãos. Uma vida espiritual é aquela que propaga o verdadeiro evangelho que leva as pessoas a Cristo. Vamos cuidar de nossos vizinhos e de suas almas e pregar o evangelho em todo o mundo. Que a bênção da Justiça de Deus esteja sempre com você.
Aleluia! Louvemos nosso Senhor Jesus! Agradeço a Ele por nos permitir fazer Suas obras justas e boas, por nos libertar do poder das trevas e nos conduzir ao Reino do Filho.