Sermões

Assunto 10: O Apocalipse (Comentários sobre o Apocalipse)

[Capítulo 11-2] A Salvação do Povo de Israel ( Apocalipse 11:1-19 )

A Salvação do Povo de Israel
( Apocalipse 11:1-19 )

Por que Deus enviará dois profetas ao povo de Israel? Deus fará isso para salvar o povo de Israel em particular. A passagem principal nos fala que Deus fará Suas duas testemunhas profetizarem por 1.260 dias. Isso é para salvar os israelitas no fim dos tempos. Deus salvar o povo de Israel assim também significa que o tempo do fim terá chegado.
O versículo 2 diz: “Mas deixa de parte o átrio exterior do santuário e não o meças, porque foi ele dado aos gentios; estes, por quarenta e dois meses, calcarão aos pés a cidade santa”. Isso significa que quando as terríveis pragas vierem para os gentios, quando o período de sete anos da Grande Tribulação começar e gradualmente trouxer grande confusão e pragas, quando aqueles entre os gentios que ouviram e creram no evangelho forem martirizados, Deus levantará dois profetas para o povo de Israel, fazendo-os testemunhar que Jesus é Deus e o Salvador e que salvará os israelitas. Isso nos diz que estas são as obras que Deus fará.
Devemos ensinar esta Palavra àqueles que, enganados por Satanás, afirmam que os líderes de suas denominações são as duas oliveiras do fim dos tempos, ou que o fundador de sua seita é o Elias profetizado para o fim dos tempos. Sempre que as Igrejas mundanas falam sobre o Apocalipse, elas exploram mais essa passagem sobre as duas oliveiras. De todas as pessoas enganadas por cultos heréticos que encontrei em minha vida de fé até agora, nenhuma jamais deixou de fazer a afirmação bizarra de que o líder de seu culto é uma das duas oliveiras mencionadas aqui. Todo herege que conheço fez tal afirmação eventualmente.
Mas as duas oliveiras e os dois candeeiros do Apocalipse não são o que esses hereges afirmam ser. Na verdade, essas oliveiras se referem aos dois profetas que Deus levantará dos israelitas para salvá-los.
O capítulo 11 nos conta em detalhes como Deus salvará o povo de Israel. Como o livro de Romanos, cada capítulo do livro do Apocalipse tem seu tema especial. Somente conhecendo esse tema podemos entender do que se trata este capítulo. Lendo que os gentios pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses, algumas pessoas afirmam, sem conhecer este tema, que a era dos gentios estará terminada, a era da salvação dos israelitas se abrirá, e assim a partir de então somente os israelitas serão salvos.
Mas isso está longe da verdade. O capítulo 7 nos diz que uma multidão incontável de gentios também sairá da Tribulação salva - isto é, tanto os gentios quanto os israelitas serão salvos durante a Tribulação, não apenas os israelitas. Como tal, o que o capítulo 11 nos diz é que Deus assim levantará os dois profetas para salvar o povo de Israel no fim dos tempos, mas isso não significa que os gentios não serão mais salvos.
Alguns perguntarão em troca, então: “Não foram 144.000 israelitas já salvos, pois o capítulo 7 nos diz que este foi o número dos israelitas selados por Deus?”. Ser selado não é o mesmo que ser salvo. Não há ninguém que possa ser salvo sem passar por Jesus Cristo. A salvação vem somente crendo que Jesus Cristo se tornou nosso Salvador vindo a esta Terra, sendo batizado para levar todos os nossos pecados, levando todos esses pecados do mundo para a Cruz e morrendo nela, e ressuscitando dos mortos.
Embora saibamos que estamos condenados a pecar até a nossa morte, fomos salvos crendo que Jesus Cristo fez todos os nossos pecados desaparecerem completamente e assim se tornou nosso Salvador. Enquanto 144.000 israelitas serão selados, Deus também levantará Seus dois profetas, e através deles pregará Seu evangelho a esses israelitas. O que a Palavra nos diz, em outras palavras, é que os dois profetas pregarão o evangelho aos israelitas, e que 144.000 deles serão salvos.
A Bíblia nunca é preconceituosa ou discriminatória. Não há ninguém que possa ser salvo sem passar por Jesus Cristo. Deus não diz, sem passar por Jesus Cristo “você está salvo, porque não está”.
Os dois profetas, que são as duas oliveiras mencionadas na passagem principal, serão mortos no lugar chamado Gólgota. Seus cadáveres serão deixados a céu aberto sem sepultamento, e aqueles que não acreditam nem aceitam Jesus se alegrarão com sua morte e enviarão presentes uns aos outros. Mas os versículos 11 e 12 nos dizem: “Mas, depois dos três dias e meio, um espírito de vida, vindo da parte de Deus, neles penetrou, e eles se ergueram sobre os pés, e àqueles que os viram sobreveio grande medo; e as duas testemunhas ouviram grande voz vinda do céu, dizendo-lhes: Subi para aqui. E subiram ao céu numa nuvem, e os seus inimigos as contemplaram”. 
Isso nos diz claramente que nós - isto é, você e eu que somos gentios - também seremos martirizados pela fé quando chegar a hora, e que logo após nosso martírio virá nossa ressurreição e arrebatamento. Este assunto continua a aparecer em todo o livro do Apocalipse. Há também passagens que nos dizem que quando as pragas das sete taças forem derramadas nesta Terra, os santos arrebatados estarão louvando a Deus no ar.
O capítulo 14 também fala dos 144.000 salvos, que louvam a Deus com um cântico que ninguém mais, a não ser as primícias da salvação, pode cantar. O que isso nos diz é que quando o povo de Israel for salvo, será martirizado em todos os lugares, e logo após seu martírio virá sua ressurreição e arrebatamento.
O mesmo se aplica aos gentios. No fim dos tempos, você e eu passaremos por muitas dificuldades das pragas das sete trombetas, mas Deus ainda nos protegerá dessas pragas. Quando a Grande Tribulação de sete anos atingir seu auge com o passar dos primeiros três anos e meio, a perseguição aos santos também atingirá seu auge. Mas esta perseguição extrema durará apenas por um curto tempo. Muitos santos e servos de Deus serão martirizados em breve, e logo após o martírio virá o arrebatamento.
Por quê? Porque o Apocalipse registra repetidamente que quando as pragas das sete taças forem derramadas nesta Terra, os santos já estarão no Céu louvando a Deus. A Palavra descreve isso como maravilhoso.
Apocalipse 10:7 diz: “Mas, nos dias da voz do sétimo anjo, quando ele estiver para tocar a trombeta, cumprir-se-á, então, o mistério de Deus, segundo ele anunciou aos seus servos, os profetas”. Isso se refere a nada menos que o arrebatamento, o mistério escondido por Deus. Em 1 Tessalonicenses 4:16, o Apóstolo Paulo também nos diz: “Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus”.
O Senhor Jesus descerá do Céu, no entanto, não significa que Ele descerá a esta Terra imediatamente. Ele descerá do Céu até os ares, e quando acontecer a primeira ressurreição que ressuscitará os que dormem e transformará os nascidos de novo vivos, o arrebatamento com que os santos encontrarão o Senhor Jesus nos ares se seguirá imediatamente. Depois que a Ceia das Bodas do Cordeiro for realizada no ar e este mundo for completamente destruído pelo derramamento de todas as pragas restantes das sete taças nesta Terra, o Senhor Jesus descerá conosco na Terra renovada e fará Sua aparição diante daqueles que ainda estiverem vivos.
Interpretar a Palavra do Apocalipse e a Bíblia com base nas próprias opiniões é embarcar no caminho da destruição. É simplesmente errado acreditar apenas em meras hipóteses propostas por alguns teólogos e defender essas afirmações sem entender adequadamente a Palavra.
Entre os teólogos que são altamente respeitados e renomados nas comunidades cristãs conservadoras, alguns estudiosos como L. Berkhof e Abraham Kuyper defendiam o Amilenismo. Das teorias do arrebatamento pré-tribulação, arrebatamento pós-tribulação e Amilenismo, crer nesta última doutrina do Amilenismo é o mesmo que não crer na própria Bíblia.
O tempo em que as pessoas costumavam acreditar na teoria do arrebatamento pós-tribulação já passou, hoje em dia praticamente todos acreditam na teoria do arrebatamento pré-tribulação. Mas essa teoria também não é biblicamente sólida. No entanto, as pessoas ainda gostam muito sempre que são informadas sobre o arrebatamento pré-tribulação. Por quê? Porque de acordo com essa teoria do arrebatamento pré-tribulação, os cristãos não teriam nada para se preocupar com a Grande Tribulação de sete anos.
Como tal, torna-se aceitável que os crentes vivam uma vida de fé que não seja nem quente, nem fria, e que as Igrejas se preocupem apenas em aumentar o tamanho de suas congregações. A fé das pessoas, assim, torna-se frouxa. Porque eles pensam que não há necessidade de eles se preocuparem em passar pela Grande Tribulação, sua fé se torna toda cor-de-rosa e frouxa exatamente quando sua fé deveria ficar mais forte com a aproximação do fim dos tempos. As pessoas costumavam acreditar no Amilenismo há muito tempo, e depois na teoria do arrebatamento pós-tribulação por um tempo, e agora acreditam na teoria do arrebatamento pré-tribulação.
Em 1830, o Rev. Scofield, professor do Moody Bible Institute, começou a escrever sua Bíblia de referência. Scofield foi altamente influenciado por um teólogo de renome mundial chamado Darby.
Darby, o mentor espiritual de Scofield, que antes foi um padre católico, era um homem altamente inteligente e amplamente conhecedor. Ele deixou a Igreja Católica após perceber suas falácias, juntou-se a uma pequena organização cristã e se tornou seu líder. Embora Darby constantemente lesse e estudasse a Bíblia, ele não conseguia descobrir pelo Apocalipse se o arrebatamento aconteceria antes ou depois da Grande Tribulação. Então, ele partiu em uma viagem em busca de evidências mais claras sobre essa questão.
Durante esta viagem ele conheceu uma adolescente que era líder da pneumatologia. Esta menina afirmou ter visto através de sua visão que o arrebatamento aconteceria antes da Grande Tribulação. Acreditando no que ela lhe disse e convencido de que o arrebatamento viria antes da Tribulação, Darby concluiu seus estudos bíblicos com a teoria do arrebatamento pré-tribulação.
No entanto, porque as pessoas desta época acreditavam principalmente na teoria do arrebatamento pós-tribulação, a teoria do arrebatamento pré-tribulação de Darby não foi bem recebida.
Darby afirmava que o que está escrito no Livro de Apocalipse é sobre a salvação do povo de Israel, e que não tem nada a ver com a salvação dos Gentios. E por “É necessário que ainda profetizes” (10:11), ele interpretava isso não como pregar o evangelho da água e do Espírito, mas como o evangelho do Reino que proclama a sua vinda.
Scofield, que aceitou tais hipóteses de Darby intactas e incorporou esta teoria do arrebatamento pré-tribulação em sua Bíblia de referência, veio a criar sua própria hipótese sobre as sete eras. Tais afirmações de Scofield atenderam às demandas de seu tempo e se encaixaram muito bem em sua formação, causando grande agitação entre os religiosos de todo o mundo e tornando-se amplamente aceitas.
Mas o que Deus diz na Bíblia? Nas Escrituras vemos Jesus tomando e abrindo o rolo selado com sete selos diante do Trono de Deus, que dividiu a história em suas sete eras com os sete selos.
A primeira era é a era do cavalo branco. Esta é a era da salvação, a era na qual Deus decidiu nos salvar no momento em que Ele criou este Universo e o homem, e certamente nos salvou dessa forma. Como Apocalipse 6:2 nos diz: “Vi, então, e eis um cavalo branco e o seu cavaleiro com um arco; e foi-lhe dada uma coroa; e ele saiu vencendo e para vencer”. O Senhor Jesus triunfou e continuará triunfando. Mesmo antes da criação, o evangelho já existia e a salvação já havia começado.
A segunda era é a era do cavalo vermelho, a era de Satanás. Esta é a era do Diabo em que ele vai tirar a paz da humanidade, fazendo com que travem guerra uns contra os outros, odeiem uns aos outros e se envolvam em conflitos religiosos.
A terceira era é a era do cavalo preto, que é uma época de fome espiritual e física, e a quarta era é a era do cavalo amarelo, a era do martírio. A quinta era é a era do arrebatamento – Deus estabeleceu o arrebatamento dos santos como uma de Suas eras. A sexta era é a das sete taças, implicando a destruição deste mundo, e a era seguinte é a do Reino Milenar e do Novo Céu e Terra. Deus estabeleceu assim o tempo deste mundo nessas sete eras, no rolo selado pelos sete selos.
A divisão do tempo de Scofield em sete eras foi definida por conta própria. Em contraste, as sete eras que são profetizadas em Apocalipse 6 por meio dos sete selos do rolo segurado na mão de Deus foram estabelecidas pelo próprio Deus. No entanto, as pessoas falam da teoria do arrebatamento pré-tribulação, criada pelo homem, e os muitos que creram nela concluem que não há necessidade de crerem no Senhor Jesus com fervor.
Eles decidiram em seus corações: “Já que vamos ser arrebatados antes da Grande Tribulação, já estaremos na presença de Deus quando a Grande Tribulação de sete anos vier. Então não temos com o que nos preocupar!”. Se a Palavra de Deus nos dissesse que seríamos arrebatados antes da Tribulação, de fato não haveria necessidade de preparar nossa fé, frequentar a Igreja uma ou duas vezes por ano seria suficiente. Mas não foi isso que Deus nos disse.
“Darei às minhas duas testemunhas que profetizem por mil duzentos e sessenta dias”, “Estes, por quarenta e dois meses, calcarão aos pés a cidade santa”. Tal Palavra de Deus nos diz que os gentios também serão salvos no tempo da Tribulação. Deus levantará Seus dois profetas para pregar o evangelho da água e do Espírito. Não há ninguém que possa estar diante de Deus sem passar pelos primeiros três anos e meio do período de sete anos da Grande Tribulação estabelecido por Ele, quando chegar o tempo de dificuldades. Deus também nos diz que muitos mártires surgirão da Tribulação neste momento.
Para crer em Jesus corretamente, é preciso aprender a Bíblia exatamente e crer no que é exatamente correto. Se as pessoas pregarem e crerem por conta própria sem ler cada página da Bíblia cuidadosamente, elas acabarão como hereges. A razão pela qual existem inúmeras denominações neste mundo é também pelo fato de que muitas pessoas baseiam sua fé em sua própria interpretação da Bíblia.
O povo de Israel ser salvo nos diz que o plano de Deus será cumprido de acordo com Sua Palavra de promessa. Isso também nos diz que Deus nunca quebrará Sua Palavra de promessa falada a nós, mas cumprirá todas elas. É por isso que temos uma esperança tão grande.
Os dois profetas de Israel serão ressuscitados em três dias e meio após sua morte e ascenderão ao Céu. Este é o arrebatamento. Ele fornece um modelo de como os mártires da Grande Tribulação serão arrebatados e nos é mostrado como um precursor de nosso próprio arrebatamento. A Bíblia nos diz que após o soar da sétima trombeta, esta Terra se tornará o Reino de Cristo e Ele reinará sobre ela para sempre. Assim, também, aqueles que confiaram em Jesus Cristo reinarão com Ele.
Deus destruirá totalmente esta Terra após arrebatar os santos. Não sabemos se a destruição será de 100%, pois esse detalhe não está registrado na Bíblia, mas Deus nos diz em Apocalipse 11:18: “Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto aos pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra”.
O arrebatamento certamente acontecerá quando a Grande Tribulação passar por seu pico de três anos e meio – não exatamente no momento dos primeiros três anos e meio, mas um pouco além dele. O ponto médio do período de sete anos é quando a Tribulação atinge seu auge. É quando os santos do povo de Israel serão martirizados, e o arrebatamento virá logo depois. Quando o arrebatamento acontecer, todos nos juntaremos à Ceia das Bodas do Cordeiro nos ares.
Enquanto estivermos participando da Ceia das Bodas do Cordeiro nos ares, como Mateus 25 nos diz que faremos, as pragas das sete taças descerão sobre esta Terra. Louvando a Deus no ar e vendo todas as coisas que estão acontecendo nesta Terra, vamos agradecer a Deus por Sua Graça ainda mais.
Eu espero e oro para que através da Palavra do Apocalipse, você seja capaz de discernir os tempos em que os últimos dias chegarão, crer na Palavra corretamente, viver sua vida diligentemente pela fé e se preparar para o futuro. Para dar louvor, honra e adoração ao Senhor Jesus, enquanto você participa da Ceia das Bodas do Cordeiro com Ele, você deve preparar sua fé.
Eu espero que a Palavra do Apocalipse seja um grande guia para você nos dias vindouros, lembrando seu coração mais uma vez de que você deve viver diligente e verdadeiramente pela fé no evangelho da água e do Espírito.