Perguntas Frequentes sobre a Fé Cristã

Assunto 1: Nascendo de Novo da água e do Espírito

1-26. Você pode me explicar o evangelho da água e do Espírito?

Se nós perdêssemos uma agulha fora de casa, teríamos que procurá-la onde a perdemos. Entretanto, seria um grande absurdo tentar achá-la dentro de casa simplesmente porque ali é mais claro. Eu vejo que as pessoas na Igreja hoje são ignorantes assim. Elas se envolvem em fúteis controvérsias bíblicas sobre o batismo dos crentes que não têm fim, porém nunca fazem a si mesmas a pergunta mais importante: “Por que Jesus foi batizado por João Batista?”. Por causa disso é que há tantas denominações e seitas nas Igrejas cristãs hoje em dia.
A fim de colocarmos um ponto final nessas controvérsias, devemos sair dessa comunidade caótica e voltar para o lugar onde perdemos a nossa agulha. Sinceramente, se nós quisermos encontrar a verdade, temos que nos livrar deste estereótipo, pois não podemos encontrá-la numa comunidade religiosa. Por que os Apóstolos deram tanta ênfase ao batismo de Jesus Cristo? A verdade secreta do evangelho da água e do Espírito que eles receberam de Jesus foi pregada no mundo inteiro. Jesus disse: “Em verdade, em verdade, te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus”. (João 3:5). 
A Bíblia nos diz que Jesus veio pela água e pelo sangue para nos salvar de todos os nossos pecados. (1 João 5:6). O sangue significa a morte de Jesus na Cruz. O que significa a água então? Por que Jesus foi batizado por João Batista? Por que Ele disse a ele ao ser batizado: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça”. (Mateus 3:15). 
Eu sinceramente espero que você entenda o evangelho da água e do Espírito e creia nele, principalmente no batismo de Jesus. Aqui há algumas explicações não muito longas que Jesus deu aos discípulos sobre o evangelho da água e do Espírito. Quando os Apóstolos pregavam o evangelho, eles davam mais ênfase ao batismo de Jesus. O Apóstolo Paulo disse: “Pois primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressurgiu ao terceiro dia, segundo as Escrituras”. (1 Coríntios 15:3-4). O que significa aqui “Cristo morreu por nossos pecados segundo as Escrituras?”. Significa que a Sua morte expiou todos os nossos pecados de acordo com o método dado por Deus no Antigo Testamento. Jesus morreu por nós segundo a revelação e a Aliança do Antigo Testamento. Em Hebreus 10:1 está escrito: “A lei, tendo a sombra dos bens futuros”. Vamos ver em Levítico 1:3-5 como eram feitos os sacrifícios no Antigo Testamento. Um pecador tem que cumprir três condições para oferecer a oferta queimada ao Senhor e ter seus pecados expiados. 
1) Sua oferta não podia ter defeito (Levítico 1:3). 
2) Ele tinha que impor as suas mãos sobre a cabeça da oferta. (Levítico 1:4). Nós temos que deixar bem claro a Lei de Deus aqui: impor as mãos sobre a cabeça da oferta era o mesmo que passar os seus pecados para ela. 
3) Ele tinha que imolar a oferta para expiar os seus pecados (Levítico 1:5). 
No Dia da Expiação, Arão impunha as mãos sobre a cabeça do bode vivo, confessava todas as iniquidades e transgressões dos filhos de Israel, representando todos os seus pecados, e os passava para a sua cabeça. (Levítico 16:21). Naquela época, Arão era o representante de Israel. Só ele impunha as suas mãos sobre a cabeça do bode e transferia todos os pecados anuais do povo de Israel (cerca de 2,3 milhões de pessoas) para ele. O sacrifício do Antigo Testamento era à sombra dos bens futuros. Jesus ofereceu a Si mesmo pela vontade de Deus para nos santificar segundo as Escrituras. 
Primeiro, Jesus veio em um corpo carnal para se tornar o Cordeiro de Deus sem defeito. Ele é o unigênito de Deus e “a expressa imagem da sua pessoa”. (Hebreus 1:3). Foi por isso que Ele se tornou a oferta perfeita pelo pecado do homem. 
Segundo, Jesus foi batizado por João Batista no Rio Jordão. O batismo foi ministrado pela “imposição das mãos” por João Batista, descendente de Arão e representante da humanidade. Quando João impôs as suas mãos sobre a cabeça de Jesus Cristo, todos os pecados do mundo foram passados para Ele segundo a Lei estabelecida por Deus. Jesus disse a João: “Deixa por agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça”, e foi batizado por ele. Deste modo, todos os nossos pecados foram finalmente passados para Ele. No dia seguinte, João declarou: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!”. (João 1:29). 
Terceiro, Jesus morreu na Cruz para remissão de todos os nossos pecados, dizendo: “Está consumado!”. (João 19:30), e ressuscitou dos mortos para nos tornar justos diante de Deus. Lembre-se que uma oferta era oferecida para o perdão dos pecados. O pecador tinha de impor as suas mãos sobre a cabeça da oferta antes de imolá-la. Se ele se esquecesse de fazer isso, ou seja, se ele deixasse de impor as mãos sobre a cabeça da oferta, ele não poderia ser remido porque seu sacrifício seria inválido. Se um cristão não sabe o que significa o batismo de Jesus, ele deve ter pecados no coração e não pode ser salvo só por causa da sua fé.
A maioria dos cristãos só conhece a metade das obras de justiça de Jesus. O Apóstolo João explica de modo bem claro o evangelho na sua primeira Epístola: “Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo. Ele não veio só pela água, mas pela água e pelo sangue. E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade”. (1 João 5:6). Há muitas passagens na Bíblia que provam como o batismo de Jesus foi essencial para completar o Seu Ato de Justiça para a nossa salvação. Todos os cristãos devem voltar para o evangelho da água e do Espírito.